20 de outubro: Santa Madalena de Nagasaki

  • Imprimir
nagasaki00a
nagasaki01 ...

nagasaki00b

 conheça a Fraternidade Secular -

 

Oração da Manhã e Oração da Noite da FRASAR

 

 

 

Agostiniana Recoleta Terciária, Madalena foi uma dentre os muitos mártires do Japão no século XVII.

 

Cristã entusiasta, ela conheceu os frades agostinianos recoletos em 1623, atuou como intérprete para eles e, mas tarde, foi também catequista.

 

Durante o período de perseguição aos cristãos ela sustentou a fé de muitos novos convertidos.

linha 650
nagasaki02 ............ nagasaki03
 Localizado no extremo oriente, o Japão recebia a visita dos missionários 
depois destes viajarem por mais de 4 meses, sem o conforto dos dias atuais 
e com muitos perigos pela frente. Hoje os freis e freiras recoletos 
estão presentes nas Filipinas (1), China (2) e Taiwan (3).
 linha 650

Madalena nasceu em um pequeno povoado perto de Nagasaki, no Japão, entre os anos 1610 e 1612. Filha de família rica e nobre, tinha vários irmãos. Seus pais eram ricos sobretudo de virtudes cristãs. Desde cedo ela recebeu esmerada educação. Sua infância, contudo, coincidiu com um período de cruéis perseguições contra os cristãos.

 

O ditador Tokugawa Yeyasu, budista, decretou, em 1614, uma perseguição total contra os cristãos. Com seus sucessores Hidetada e Yemitsu essa perseguição tornou-se ainda mais virulenta e cruel, a ponto de, em poucos anos, quase exterminar a cristandade do Japão.

 

Madalena foi certamente testemunha da morte de muitos cristãos e ouviu os terríveis suplícios a que eram submetidos. Provavelmente lera o livro "Exortação ao martírio" que circulava clandestinamente entre os cristãos. Neste livro davam-se conselhos para resistir a ira dos tiranos e eram lembrados os exemplos até de crianças frágeis, além de jovens, homens e mulheres que sofreram com paciência os mais terríveis suplícios por causa da sua fé em Jesus Cristo, recebendo assim a glória do martírio.

 

A oração, a leitura dos livros sagrados e o exemplo de tantos mártires, compatriotas seus, foram fortalecendo o ânimo de Madalena fazendo nascer em sua alma o desejo ardente de consagrar-se a Deus e dar a vida por Cristo.

 

Madalena dedicava muitas horas à penitência, à oração e à meditação da paixão de Cristo e da glória dos santos no céu. Quando ainda era muito jovem viu levarem seus próprios pais e irmãos ao martírio. Foi quando decidiu consagrar-se totalmente a Deus.

 

Por esse tempo haviam acabado de chegar a Nagasaki dois zelosos missionários agostinianos: Frei Francisco de Jesus e Frei Vicente de Santo Antônio. Ambos criaram a Ordem Terceira Agostiniana Recoleta para ajudá-los no apostolado. Formada de leigos, a Ordem Terceira (hoje denominada Fraternidade Secular) ficou encarregada da catequese.

 

Madalena foi uma das primeiras a entrar na Ordem Terceira. Começou seu ministério com tanto carinho e disposição que foram inumeráveis os pagãos que se converteram ao cristianismo. Ela consolava os aflitos, animava os fracos, fortalecia os que fraquejavam por causa das perseguições e apoiava os corajosos e esforçados. Muitíssimo eram os que acorriam a ela buscando orientações que ela concedia com fé e amor.

 

Em 1928 a perseguição ficou ainda mais violenta. Madalena, como quase todos os cristãos de Nagasaki, se viu obrigada a refugiar-se nas montanhas. Ali, na companhia dos demais, homens e mulheres virtuosos, vivia nas cavernas e grutas e se alimentava de ervas silvestres. Madalena era amada e querida por todos, até pelos pagãos. Ali também viviam os santos religiosos Frei Francisco e Frei Vicente e ofereciam consolação a todos. Ambos foram detidos e passaram vários dias na prisão antes de serem queimados vivos no dia 3 de setembro de 1632.

 

Logo no dia seguinte chegaram ao Japão outros dois missionários agostinianos recoletos: Frei Melchior de Santo Agostinho e Frei Martinho de São Nicolau. Também estes foram martirizados. No dia 1º de novembro de 1632 foram presos e no dia 11 de dezembro foram queimados vivos a fogo lento, como havia acontecido com os bem-aventurados Francisco e Vicente.

 

Cerca de dois anos após a morte de nossos religiosos, Madalena esteve nas montanhas dedicando-se à pregação da Palavra de Deus, batizando, aconselhando, consolando e fortalecendo os que a procuravam. Numerosos foram os cristãos que preferiram a morte que renegar a fé.

 

Mas, infelizmente, muitos foram também os que, diante do horror dos suplícios, enfraqueciam e apostatavam. Madalena, desolada e triste pela apostasia destes irmãos e desejosa de sofrer o martírio, acreditou ter chegado o momento de apresentar-se aos juízes e torturadores para dar exemplo vivo aos cristãos.

 

No início de 1634 ela se apresentou aos carcereiros e guardas dizendo ser cristã e religiosa. Num primeiro momento os guardas mandaram-na embora dizendo que, sendo ela tão jovem e frágil, não poderia sofrer ou mesmo suportar tão horríveis tormentos a que eram submetidos os religiosos. Contudo, no dia seguinte ela foi presa.

 

Os juízes, admirados com sua beleza e comovidos pela sua tenra idade, vendo-a estimada e admirada pelos cristãos e também por ser de família nobre e ilustre, tentaram convencê-la, através de atenções especiais e promessas as mais diversas, a abandonar a fé. Mas tudo foi em vão.

 

Madalena, depois de sofrer vários tipos de torturas, sem perder a fé em Jesus Cristo, no início de outubro de 1634 foi tirada da prisão e, com outros dez cristãos, foi levada ao lugar do martírio.

 


nagasaki00 200Seu último suplício durou treze dias e meio, pendurada pelos pés, de cabeça para baixo, dentro de um poço. Assim morreu. Tinha, então entre 22 e 24 anos de idade. Depois de morta seu corpo foi queimado e as cinzas foram espalhadas nas águas do mar, a fim de que suas relíquias não caíssem nas mãos dos fiéis. Seu martírio aconteceu em meados de outubro de 1634.

 

Madalena foi beatificada em 1981 e no o dia 18 de outubro de 1987 o Papa João Paulo II canonizou-a, declarando-a Santa.

nagasaki08Papa 
JoãoPaulo II

..... 

nagasaki04

Japão
- (em amarelo,
ampliado
abaixo) -, 
terra natal
de Madalena,
foi palco
de muitos
martírios
por causa
da fé 
em Jesus

 

nagasaki05

Madalena
nasceu em
um povoado
perto de
Nagasaki

 

Quando os
missionários
agostinianos
chegaram no
Japão, o
Catolicismo era
de certa 
maneira tolerado

.

Em 1614 o
Catolicismo foi
oficialmente
banido e os
missionários
ordenados a
abandonar o
País

 

nagasaki06

Bomba atômica
em Nagasaki


A cidade foi
reconstruída 
depois do
Conflito

.


Novas igrejas 
Católicas
foram erigidas
devido ao 
crescimento
da comunidade
Cristã no Japão

 

nagasaki07

 

 

 

linha 650
 nagasaki00c ..........  nagasaki00d 
 

Leitura (i): Bendito seja Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação. Ele nos consola em todas as nossas aflições, para que, com a consolação que nós mesmos recebemos de Deus, possamos consolar os que se acham em qualquer aflição. Pois, à medida que os sofrimentos de Cristo crescem para nós, cresce também a nossa consolação por Cristo. (2Cor 1,3-5)

 

Leitura (ii): Alegrai-vos por participar dos sofrimentos de Cristo, para que possais exultar de alegria quando se revelar a sua glória. Se sofreis injúrias por causa do nome de Cristo, sois felizes, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vós (1Pd 4,13.14)

 

Senhor Nosso Deus, vossa mártir Madalena de Nagasaki pregou sem desfalecer o Evangelho e, num supremo ato de amor, derramou seu sangue por Vós.Concedei-nos, por sua intercessão, ser fiéis testemunhas de vossa palavra e ser associados um dia ao seu triunfo no céu.

 

Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Amén.

linha 650

nagasaki00e

 

Os religiosos promovam

a Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta

(Ordem Terceira),

cujos membros,

permanecendo no mundo,

tendem à perfeição evangélica,

vivendo o carisma da Ordem,

conservando seu caráter laical.

 

Pela participação no carisma,

nasce e se desenvolve a comunhão

com seus irmãos de Ordem e com a hierarquia,

cumprem uma missão na Igreja

e agem como fermento no mundo.

 

O Prior geral em toda a Ordem

e os Priores provinciais em suas Províncias,

assim como os Priores locais,

com licença daqueles,

podem erigir a Fraternidade Secular

Agostiniana Recoleta.

 

 

Constituiões dos Agostinianos 
Recoletos # 114

..........

Família


Agostiniano-Recoleta:

.

 

Ordem dos Agostinianos Recoletos

 

Agostinianas Recoletas da Espanha

.

 

Agostinianas Recoletas do México

 

Agostinianas Descalças

.

 

Irmãs Agostinianas Recoletas

 

Agostinianas Recoletas
do Coração de Jesus

.

 

Missionárias Agostinianas Recoletas

 

Fraternidade Secular


 linha 650

 

As Ordens Terceiras (como eram conhecidas as Fraternidades Seculares) floresceram tradicionalmente na Igreja à sombra das grandes famílias religiosas. A família Agostiniana não foi uma exceção. As Fraternidades são uma projeção das famílias religiosas no mundo leigo. Eles produzem frutos de santidade e apostolado e tem merecido sempre uma particular atenção da Igreja.

 

A Ordem Terceira Agostiniana foi aprovada por Bonifácio IX em 1399. Com o surgimento da Recoleção agostiniana (a partir de 1588) se promoveu o surgimento das Fraternidades Seculares nos conventos e mosteiros agostinianos recoletos.

 

Madalena de Nagasaki é uma das tantas irmãs e irmãos seculares da família agostiniana recoleta que, com sua generosa contribuição e intrépido testemunho de vida, deram corpo e alma à Fraternidade. Sua fidelidade ao Evangelho e à Família Agostiniana a inscreveu, com o sangue de seu martírio, no catálogo de nossa herança devocional e espiritual.

 

 linha 650
nagasaki00f ............ nagasaki00g

Pai: Fizeste-nos para vós, e o nosso coração está inquieto enquanto não descansar em vós.

 

Nós vos suplicamos: infundi-nos o vosso Espírito Santo para vivermos unidos a Cristo, como os ramos o estão à videira, e assim darmos fruto na Igreja e no mundo.

 

Concedei-nos crescer no amor a vós e ao próximo, viver com humildade e alegria a nossa vocação cristã e trabalhar com empenho na missão que hoje nos encomendardes.

 

Que a vossa graça suscite, dirija e acompanhe todos os pensamentos, obras e ações deste dia e assim poderemos apresentá-las a vós dignamente.

 

Senhor, toda a nossa esperança está na vossa grande misericórdia, dai-nos o que mandais e mandai o que quiserdes.

 

Rogamo-vos pela família de cada um de nós, pelos irmãos da fraternidade, pela família agostiniana recoleta e por toda a Igreja.

 

Nós o pedimos pela intercessão de Nossa Senhora da Consolação, de Santo Agostinho, de Santa Madalena e de todos os santos da Ordem, a vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.

 

 

Obrigado, Pai, por este dia que termina. Obrigado por Jesus e pelo Dom do Espírito Santo que Ele nos outorga.

 

Obrigado pela vossa Palavra e pela vossa Eucaristia. Obrigado por Santa Maria, Mãe da Consolação.

 

Obrigado por nossas famílias, pela fraternidade e pela família agostiniana recoleta. Obrigado pelo vosso amor e pelos vossos muitos dons.

 

Nós vos pedimos perdão pelos nossos pecados e pelos de toda a humanidade.

 

No final do dia, voltamos a vós: dai-nos repouso e paz. Recordamos diante de vós aquelas pessoas queridas que já deixaram este mundo.

 

Aqui tendes os nossos trabalhos e a esperança de um novo dia.

 

Nas vossas mãos deixamos o nosso coração e os nossos desejos de viver e amar.

 

Que nosso sono seja um humilde louvor à vossa bondade e à vossa misericórdia.

 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém.

 

linha 650