435 perguntas sobre a Santa Missa – parte 42

  • Imprimir

435 00 200Igreja & Doutrina
Catecismo da Santa Missa

 

Tendo por base um livro, publicado em 1975,

de um autor anônimo do século XIX,

tudo o que você gostaria de saber sobre a Santa Missa.

 

 Parte 42 - Perguntas de 411 a 422

veja também:

Parte 1: perguntas de 01 a 10

 

Parte 2: perguntas de 11 a 20

 

Parte 3: perguntas de 21 a 30

 

Parte 4: perguntas de 31 a 40

 

Parte 5: perguntas de 41 a 50

 

Parte 6: perguntas de 51 a 60

 

Parte 7: perguntas de 61 a 70

 

Parte 8: perguntas de 71 a 80

 

Parte 9: perguntas de 81 a 90

 

Parte 10: perguntas de 91 a 100

 

Parte 11: perguntas de 100 a 110

 

Parte 12: perguntas de 111 a 120

 

Parte 13: perguntas de 121 a 130

 

Parte 14: perguntas de 131 a 140

..

Parte 15: perguntas de 141 a 150

 

Parte 16: perguntas de 151 a 160

 

Parte 17: perguntas de 161 a 170

 

Parte 18: perguntas de 171 a 180

 

Parte 19: perguntas de 181 a 190

 

Parte 20: perguntas de 191 a 200


Parte 21: perguntas de 201 a 210

 

Parte 22: perguntas de 211 a 220

 

Parte 23: perguntas de 221 a 230

 

Parte 24: perguntas de 231 a 240

 

Parte 25: perguntas de 241 a 250

 

Parte 26: perguntas de 251 a 260

 

Parte 27: perguntas de 261 a 270

 

Parte 28: perguntas de 271 a 280

..

Parte 29: perguntas de 281 a 290

 

Parte 30: perguntas de 291 a 300

 

Parte 31: perguntas de 301 a 310

 

Parte 32: perguntas de 311 a 320

 

Parte 33: perguntas de 321 a 330

 

Parte 34: perguntas de 331 a 340

 

Parte 35: perguntas de 341 a 350

 

Parte 36: perguntas de 351 a 360

 

Parte 37: perguntas de 361 a 370

 

Parte 38: perguntas de 371 a 380

 

parte 39: perguntas de 381 a 390

 

parte 40: perguntas de 391 a 400

 

parte 41: perguntas de 401 a 410

 

P411. Quando se realizavam as procissões?
R. As procissões eram feitas no raiar do dia para imitar as santas mulheres que se dirigiram bem cedo ao sepulcro de Nosso Senhor.

P412. Por que se fazem procissões antes da Missa nos domingos e festas solenes?
R. A finalidade das procissões antes da Missas é de abençoar os caminhos e as casas com a água santificada e, principalmente, pela presença de Cristo, como nas solenes procissões da Páscoa.

P413.Há outras finalidades nas procissões?
R. Sim; como de honrar algum mistério, como a entrada de Nosso Senhor no templo, ou sua entrada triunfal em Jerusalém no dia de ramos; da sua ascensão ao céu; ou atrair as bênçãos de Deus sobre os bens da terra, etc. A finalidade principal das procissões é de mostrar que o cristão é um viajante em desterro na terra e que o céu é sua verdadeira pátria para a qual ele se encaminha guiado por Cristo, sob a proteção de Nossa Senhora e dos santos patronos, cujos estandartes ele leva, iluminado pela luz da fé, pelo exercício da oração e da penitência, para chegar ao altar visível e deste ao altar do céu, onde está o verdadeiro repouso e a felicidade eterna: estes são os piedosos motivos que devem animar os fiéis nas procissões.

P414. Há paramentos especiais para o sacerdote e clérigos nas procissões?
R. Sim. Normalmente o sacerdote usa a cappa, que era um grande manto com um capus que o abrigava da chuva; daí o nome: pluvial. Hoje, a capa é só um ornamento.

P415. Como o povo acompanha a procissão?
R. Durante a procissão cantam-se hinos, salmos, antífonas, ladainhas e mais freqüentemente responsórios, finalizando com uma oração geral recitada pelo sacerdote que a dirige.

P416. Que faz o sacerdote ao fim de tudo o que precede o Santo Sacrifício?
R. Terminada a preparação do sacerdote à oblação propriamente dita, e tendo se revestido dos paramentos, com as virtudes que são próprias às suas funções, com as armas da luz e a luz mesma que lhe serve de capa (Ps. 102), faz o sacerdote uma reverência respeitosa à cruz situada na sacristia, recebendo como embaixador de Cristo que o envia as últimas instruções para realizar o Santo Sacrifício.

P417. Que significa a casula que reveste o sacerdote?
R. A casula lembra Nosso Senhor Jesus Cristo subindo ao Calvário, carregando o divino madeiro; e, avançando, o sacerdote segue em espírito como ao sacrificador principal de que ele é indigno representante.

P418. Que significa o caminho do sacerdote da sacristia ao altar?
R. O sacerdote se encaminha da sacristia ao altar, conforme determina a rubrica, pois deve revestir-se na sacristia e este caminho representa o Salvador vindo a este mundo, manifestando a vontade de se oferecer e começando o seu sacrifício desde a Encarnação.

P419. Que representam os acólitos?
R. Os acólitos, portando velas acesas e precedendo o sacerdote, simbolizam a luz que ilumina todo homem que vem ao mundo e que brilhou para os que se encontravam nas trevas e nas sombras da morte.

P420. Por que os acólitos levam a cruz, e o incenso?
R. Levam a cruz para mostrar o sacrifício que marcou a vida de um Deus feito homem; o incenso, para indicar o perfume da doutrina e das virtudes que ele veio ensinar ao mundo.

P421 Que representam os demais participantes da procissão que antecedem o sacerdote celebrante?
R. Os membros da ordens menores representam a longa série de profetas; o subdiácono e o diácono, que são como os apóstolos da Nova Lei e do evangelho. (Nota: as ordens menores foram suprimidas após o Concílio Vaticano II).

P422. Por que caminham com passo lento e sério?
R. Assim caminham como convém ao representante de um Deus e dispensador dos mistérios sagrados. Em missas solenes o sacerdote é acompanhado por outro com cappa, denominado de assistente, para substituí-lo se por algum motivo ele não possa concluir o Santo Sacrifício, e para auxiliá-lo e servi-lo durante a liturgia.


 

435 01 650 

Baseado em livro de autor anônimo do Século XIX,

publicado em 1975 pela EDICIONES RIALP – Madrid,

NIHIL OBSTAT de D. José Larrabe Orbegozo, Madrid, 27 de outubro de 1975

IMPRIMA-SE: Dr. D. José Maria Martim Patino, Pro-Vigário Geral

Apresentação de Angel Garcia Y Garcia


Fonte: Site Aleteia